Sem ligar o computador

Os oito dias que passei sem computador me obrigaram a passar mais tempo assistindo TV do que normalmente ocorre. Nunca oito dias passaram tão devagar! O único programa que gostei mesmo só passa duas vezes por semana e já está na reta final. O que mais detesto passa todos os dias, no “horário nobre”. E já estão abertas as inscrições para o Big Brother Brasil… Viva a Internet! A seguir, algumas amostras do que eu assisti naqueles dias entediantes.

Programa do Jô
Talvez porque o número de entrevistados possíveis esteja se esgotando depois da entrevista número 10 mil, há um certo tempo, só dois participam do Programa do Jô. E o pior é que o número de blocos continua o mesmo. Dia desses, desliguei a TV quando o apresentador chamou a vinheta para CONTINUAR, no próximo bloco, uma “frutífera” entrevista com Sheila Mello… Ainda bem que, vez ou outra, aparece um daqueles personagens que conseguem falar mais do que o Jô, como uma acreano que, dentre outras pérolas, soltou essa: “No Acre temos quatro estações: verão, calor, quentura e mormaço.”

O Aprendiz 3
Sou daqueles que descobre coisas legais quando estão no fim ou mesmo quando já acabaram. Só nesta terceira edição do Aprendiz é que comecei a assistir. E gostei. Mesmo com aquele clima de RH, de “dinâmica de grupo”, que me traz más recordações. Depois de reprovado em dois processos seletivos nesse estilo, me dá certo arrepio quando vejo pessoas que fizeram algo em equipe terem depois que falar mal do parceiro. Mas o programa é legal (se você deixar de lado a má vontade para com o Justus). E você se sente meio patrão quando concorda com as opiniões do “chefe” sobre as equipes e a execução da atividade.

Concurso de Modelos
Creio que é na Record. É um programa que lembra muito o “Ídolos” na fase legal, em que os jurados achincalhavam alguns candidatos a popstar. Nesse, uma modelo veterana, um cara de língua presa e duas coroas conversam com os candidatos e candidatas a “top model”. No único que eu vi, uma das juradas disse: “Vou ser bem sincera. Você não leva o menor jeito para ser modelo”. Outra: “Normalmente você anda assim, desfilando? Nunca mais chegue para fazer um teste como se estivesse desfilando, entendido?”

Caravana JN
Não bastassem as “crônicas” do Pedro Bial na Copa, agora ele tem, todos os dias, um espaço para mostrar seus textos, que ele deve achar inteligentíssimos. Faz uma literatice, um pastiche, querendo usar uma linguagem literária na TV. Devia assistir mais às matérias do Marcos Uchoa e do Pedro Bassan. A vantagem é que o Casseta & Planeta, que melhorou bastante ultimamente, faz uma sátira impagável do quadro. Dia desses, mesmo.
Borracheiro: “Se não pode pagar, pelo menos deixa o Pedro Miau aí pra limpar o banheiro, porque a situação ta crítica”
Miau (consertando uma câmara de ar): “Peraí, meu amigo. O que eu faço é crônica, não crítica.”

Anúncios

One Response to Sem ligar o computador

  1. JW disse:

    li sim! só o Reaçõs Psicóticas, mas li!
    aliás, aquela coleção Iê, Iê, Iê da Conrad é legalzinha… o livro do Greil Marcus vale bem a pena tb.
    só falta o do Nick Sei-lá-quem, o tal do Criaturas Flamejantes, para eu completar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: