Deixa a vida me levar (com uns livros na mala)

Cozinha Confidencial, de Anthony Bourdain, está aí do lado faz tempo. Você pode supor que eu demoro muito para ler um livro, mas não é bem assim. Comprei esta brochura quando ainda era um dos milhares de seres privilegiados que andam diariamente pelos corredores abrilianos. Como eu ficava cerca de 12 horas por dia no prédio, não tinha muito tempo para ler. Então eu vim para casa, esperando curtir meu desemprego. Mas as coisas não aconteceram exatamente assim.

Minha vida é marcada por surpresas.

No penúltimo dia do Curso Abril, quando fui me despedir da galera da Super, o editor Leandro Narloch deu em minhas mãos Homem Cinderela, de Jeremy Schaap, para resenhar – em 10 dias. Não só aceitei a missão como prometi que mandaria antes do prazo. Não preciso dizer que não fiz muita coisa além de ler o livro. A resenha foi entregue dois dias antes do prazo. (A parte da história em que o editor pediu reparos e eu tive que refazer todo o texto – afinal, é uma nota – eu não conto. Não quero que essas coisas fiquem para a posteridade. Meus filhos me acharão perfeito.)

Meu prazo era na sexta. Tudo conspirava para que eu entregasse na quinta. Foi aí que…

Na terça recebo um e-mail de Ronaldo Ribeiro, o cara que mais me ajudou na Abril até hoje – e que, espero, continue me ajudando. Missão: fazer duas resenhas. Uma, de livros infantis sobre meio ambiente: “Escreva como você escreve no seu blog”. Quase não acreditei. Ser pago para fazer o que faço de graça! Nessa eu resenhei também O mal-estar na globalização, de Luciano Martins Costa. Tudo em uns 10 dias. Esse último deu mais trabalho, porque o livro é muito denso. O autor é tão lúcido que me deixou atormentado, em meu mundinho alienado.

Creio que amanhã retomo Cozinha Confidencial. Por que só amanhã? É que, quando ainda faltava uma semana para se esgotar o prazo da resenha de O mal-estar na globalização, me chamaram para fazer um segundo teste para o novo jornal de Campinas. Eu que estava desencanado de jornal, de emprego e do que fosse. O teste foi na segunda, na terça eu comecei. E espero só sair de lá em troca de uma proposta melhor (e não falo necessariamente de grana).

Mas não vou tentar prever mais nada na minha vida. Até agora as coisas simplesmente foram acontecendo sem que eu esperasse. E deu tudo certo. Deixe que o destino me leve. Enquanto houver um livro para resenhar e um editor gente boa, eu não passo fome.

* * *

P.S.1: A resenha de Homem Cinderela deve sair na Superinteressante de abril, mas ainda não tenho certeza.

P.S.2: As outras duas, provavelmente, serão publicadas em um site abriliano que ainda não existe. Na ocasião (em abril) darei mais detalhes.

P.S.3: Em abril também (mera coincidência?), um novo jornal em Campinas e região. Diferente de tudo que existe no estado de São Paulo, eu diria. Aguarde ansioso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: