Dois bons livros e um blog em crise

O que eu gosto mesmo é de ler. E já que é para escrever, queria escrever mais sobre livros. Mas estou lendo bem menos do que gostaria. Fico um mês ou mais em apenas um livro (não vê quanto tempo faz que este está aí ao lado?). As duas ou três pessoas que acompanham este blog há algum tempo podem contestar: “Peraí, quando você era um universitário vagabundo que passava as tardes de barriga pra cima, lendo três, quatro livros por mês, não escrevia sobre suas leituras”. Realmente. Sempre que termino um livro fico escrevendo mentalmente o que publicarei no blog, mas vou adiando, adiando, até que deixo pra lá.

Hoje, que estou em Campinas, pude realizar um ritual que sempre fazia: ter uma idéia, tomar um banho, me sentar em frente ao computador e passar uma, duas ou mais horas escrevendo um texto. Sinto saudades disso, mesmo sabendo (sem querer acreditar) que não vai trazer mais visitas ao blog (e ficar postando vídeos do YouTube traz? Este blog vive uma crise de identidade nunca dantes vista). Também atualizei a lista dos recomendados aí em cima, tem até uma “nova” categoria.

Quando recebi o primeiro ou segundo salário, lá por agosto, fui na livraria da “firma” e comprei logo três livros. Passou-se esse tempo todo e ainda estou lendo um deles: Calor, de Bill Buford. Ainda estou no começo, mas a escrita do colaborador da New Yorker prova mais uma vez que o Jornalismo Gonzo existe, sim, e é muito bom! Não vou entrar no mérito do ser ou não ser Gonzo agora, já que discorri sobre isso à exaustão.

O que li de cabo a rabo recentemente:

Medo e Delírio em Las Vegas, de Hunter Thompson. Embora soe esquisito eu só ler agora o livro que é, de certa forma, fundador do Jornalismo Gonzo, sobre o qual escrevi um livro, mantenho tudo que está no meu estudo. Quem assistiu ao filme de Terry Gillian pode ficar tranqüilo, pois a adaptação foi excelente. O livro demorou a voltar em uma edição em português, mas, em compensação, veio traduzido por quem entende do riscado: Daniel Pellizzari, o Mojo, membro da turma do Cardoso, sobre o qual já falei bastante por aqui também. Medo e Delírio… é uma narrativa engraçadíssima, com um texto muito bem cuidado (esqueça aquele papo de escrita automática, puro charme do Thompson). Definitivamente, o melhor do autor.

Mãos de cavalo, de Daniel Galera. Olha a coincidência: mais um amigo do Cardoso. Eu precisava ler o livro de que se falou tanto ultimamente. Já gostava do falecido blog do Galera, acompanhava as críticas e ainda não tinha lido o tal livro do cara que migrou da internet para o romance. Ainda não é a grande obra do autor, e é justamente por isso, creio eu, que Galera é tão aclamado. Ele ainda vai escrever livros excelentes. Por enquanto, nos dá uma narrativa bem costurada, bem cuidada e geracional, como dizem alguns: o primeiro a escrever sobre coisas que autores mais velhos não poderiam falar, pois não as viveram. Me agradou mais por ter lembrado muito minha infância, minhas corridas de bicicleta, minhas quedas… Coisa muito boa está por vir.

Anúncios

4 Responses to Dois bons livros e um blog em crise

  1. Bruno Ribeiro disse:

    Baiano, todos os blogueiros que eu conheço – pelo menos os que conheço pessoalmente – estão em crise. O meu blog está fechado para balanço e – sinceramente – não há, por enquanto, desejo de retorno, pois tenho gostado da vida sem a obrigação de atualizar o blog. No começo a gente estranha, fica se achando um fraco. Mas, depois, acostuma.

    Mas espero que você não abandone o seu. Fazia tempo que não vinha aqui e gostei do que li. Só um comentário sobre Mãos de Cavalo: achei decepcionante. Talvez porque eu tenha iniciado a leitura com muita expectativa. Era todo mundo falavando do Daniel Galera e chamando ele de “gênio” que tive de comprar todos os seus três livros de uma só vez. Dinheiro jogado fora: não consegui terminar nenhum. E Mãos de Cavalo me pareceu o mais pretensioso deles – muito estilo e pouca alma. Mas seria melhor falarmos sobre os autores da “nova geração” pessoalmente.

    Abração~!

  2. É, Brunão

    A crise de que eu falo do blog não é de querer parar. É dele estar numa linha muito indefinida, que não sabe se vai pro entretenimento de uma vez, se voltam os textos maiores ou se fica essa miscelânea toda.

    Quanto ao Galera, eu já não esperava tanta coisa – em parte pelo que vc me antecipou. Também achei “muito gaúcho”, e nisso me refiro àquelas descrições intermináveis sobre pegar tal rua, descer pela não sei qual, de frente pra não sei aonde: inútil para quem não conhece Porto Alegre (e talvez mais ainda para os porto-alegrenses). Mas acho que ele ainda vai encontrar o tom certo. “Gênio”? Longe disso.

    Abs

  3. João Pedro disse:

    Crise?

    O meu tá pior, hein…

  4. nunux disse:

    Realmente a coisa está feia. Ora é a falta de estímulo – visitas cada vez mais reduzidas -, ora a falta de tempo para discorrer um texto decente…. É… Está dificil…. Mas se o CD ainda resiste ao MP3 e a TV ao Youtube, acredito que possamos respirar. Ou não.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: